MOIRAS DO SÉCULO 21 DESAFIOS E POSSIBILIDADES

  • por Átropos, em 09/04/12

Fazer 50 anos é uma responsabilidade infinita. Todos olham você esperando equilíbrio, controle das paixões, sabedoria, em papéis idealizados da mulher/mãe/profissional/avó/esposa/santidade. Eu não me sentia assim. Nenhum papel me cabia, me pertencia. Me joguei do Olimpo eu mesma, rompi com os pactos familiares e sociais determinados, olhei para as minhas iguais – mulheres entre 40 e 60 anos e não encontrava referenciais que acalmassem a fúria e voracidade de viver – que rasgavam minha pele. Nestes momentos de imenso debate interno decidi dar um tempo pra ouvir outra mulher, desta vez uma psicóloga que ministrou para casais há uns dez anos atrás, um curso de sexualidade e afetividade. Ela falaria sobre os novos paradigmas femininos na BPW Florianópolis. Telma Pereira Lenzi (Instituto Movimentohttp://www.sistemica.com.br/) é uma mulher admirável por sua competência profissional, sua extrema sinceridade e facilidade de transitar por temas angustiantes para a maioria de nós.

Sentei-me na quinta fila do auditório, atrás de tantas outras mulheres empreendedoras, empresárias, comerciantes, na sua maioria pós-menopausa, solitárias. Tudo que ouvi fazia sentido, encaixava em falas recentemente proferidas sobre a temática feminina, mas com novo olhar e roupagem. Primeiro ela se colocou como mulher, trouxe-nos sua história de vida, seus sonhos, suas maternidades, os casamentos e divórcios e reorganização familiar, seu diagnóstico de câncer e sofrimento da mastectomia, suas fortalezas e debilidades. Era a Telma real que nos falava.

Disse-nos que no Século 21 homens e mulheres devem fazer as pazes, criarem alianças, depois de muitos tempos de embates e lutas. Percebemos que grande maioria das mulheres ainda continuam lutando e lutam tanto que esquecem de perceber que já ganhamos a guerra. Hoje podemos escolher novos modelos e arranjos, propiciados pelo divórcio, novas formatações familiares, realização profissional, concretizarmos sonhos. Um dos aspectos enfatizados por Telma foi que nos movemos pela intensidade e esta intensidade nos vicia. Deste modo, ao não nos darmos limites, queremos o tempo todo estar em todos os possíveis papéis sem termos possibilidades de dar conta de tudo.

Funções/papéis
No século 19 submetíamo-nos ao poder existente e ocupávamos nossa unica função social: mulheres eram mães. No século 20, por conta das mudanças sociais e surgimento da burguesia, a família passa a cuidar da propriedade e há um intenso processo de domesticação da mulher, treinada para o cuidadi (da casa, dos filhos, do marido, das amigas). A antítese à domesticação foi o movimento feminista. Já no Século 21 vivemos uma diversidade de modelos, que nos tras uma imensa sobrecarga. Verdade que podemos tudo, mas as grandes perguntas são: eu preciso de tudo? eu dou conta  de tudo? Respondidas as perguntas, a nova mulher deve aprender a fazer escolhas, entendendo suas contradições pessoais, sociais e poder responder por elas (eu escolho, eu dou conta?) Podemos tudo, mas dentro da gente fica a culpa por deixarmos alguns dos papéis  não muito bem atendidos. Há muitas opções e devo fazer minhas escolhas a partir das minhas referências, ouvindo minhas contradições e sabendo que quando optamos por uma coisa, perdemos outras. ESCOLHA ENVOLVE PERDAS. Temos que cuidar com a sobrecarga, com a culpa, com o perfeccionismo, pois não precisamos dar conta de tudo. Sobretudo, cuidar com as crenças do amor romântico do Século 16 que ronda nosso imaginário, pois muitas de nós caímos na armadilha do homem num conversível branco, lindo, inteligente, que nos tirará da inércia e nos fará felizes para sempre.

Culpas/moral
As culpas e os conflitos com a dupla moral – interna e externa, são outros óbices da nova mulher. Sim, temos mais possibilidades de escolhas e isso nos traz muito mais angustias. SOMOS LIVRES NAS ESCOLHAS, PRESAS NAS CONSEQUÊNCIAS. E a mulher de hoje pode ocupar dois lugares: de vítima (senta e chora e lastima) mas ninguém cresce com lágrimas, ou de protagonista que assume as consequências das escolhas com casamento, sexualidade, maternidade, completude.

CASAMENTO: Os homens perderam a mulher que oferecia proteção, colo, cuidado – a mulher/mãe e não foram preparados para as grandes mudanças de valores que estamos vivendo. O que atrapalha muito as relações é a diferença de comunicação entre homem e mulher. Mulheres são mais amplas/subjetivas/interpretatiuvas e periféricas enquanto o homem é objetivo/superficial e pratico. Entretanto são estas diferenças e a convivência com elas que nos fazem crescer. Nossos desafios são nos tornar menos interpretativas, parar de nos queixar, aprender a negociar e deixar que atuar com a emoção, que faz com que sempre percamos a razão. Telma salienta que deveremos ter mais objetividade nas relações e abrirmos mão dn busca do amor romântico do Século 16.

SEXUALIDADE: ela começa por salientar a importância que há em desmistificar o tema. Sexualidade é construção social e foi reinventada diversas vezes ao longo da história da humanidade. As verdades mudam, como havia o kama sutra no Oriente, o pecado católico, a guerra dos sexos e o poder do não por parte das mulheres são exemplos disso. Ela falou ainda que o sexo não existe para desenvolver carinho mas sim para buscar prazer, descarga orgástica, acionar mecanismos físicos-químicos de prazer e saúde (os órgãos sexuais sofrem alterações profundas, sendo que a excitação provoca reações vasculares, neurológicas, musculares e hormonais. a relação sexual favorece a produção de endorfina, serotonina e dopamina, substâncias antidepressivas. Melhora a circulação sangüínea, favorece a oxigenação de todos os órgãos, queima calorias, diminui o estresse e é um excelente exercício para o coração. Durante o ato sexual, ocorre uma descarga de adrenalina que aumenta a freqüência cardíaca. O sangue circula por todo o corpo, estimulando a irrigação. No momento do orgasmo, a liberação de endorfina relaxa as paredes dos vasos, o que facilita a fluidez do sangue e diminui o risco de enfartes e derrames provocados pelo entupimento das veias. Nesta fase, as artérias dilatam-se absorvendo maior quantidade de oxigênio.O esforço físico exigido pela atividade sexual tonifica os músculos e libera tensões. A ginástica que se faz desde as preliminares até ao orgasmo ajuda a fortalecer os glúteos, as pernas e o abdômen. Durante um ato sexual intenso, com duração de 15 minutos, podem ser queimadas até 300 calorias. O orgasmo funciona também como trégua para a ansiedade dos períodos de pressão pessoal e profissional. A região pélvica é uma área que precisa de exercício, pois seu enfraquecimento aumenta o processo de queda da bexiga (prolapso). O orgasmo provoca entre cinco a doze contrações de musculatura perineal).

Costuma-se  vincular sexo com amor, que são coisas diferentes: um é necessidade física e o outro, construção social. Telma disse ainda para termos  atenção que a cultura e a sexualidade são mecanismos de controle. Mostrou que as mulheres tem um lugar corporal específico para o orgasmo – clitóris, mas que a grande maioria das mulheres não conhece, não utiliza.

MATERNIDADE: a maioria das mulheres cai no mito da super-mãe que tudo pode. A onipotência pode trazer a impotência e a superproteção, negligência. Amar e cuidar são coisas diferentes de controlar/castigar. O amor na maternidade implica justamente em frustar os filhos e prepará-los para a vida. As mães que muito cuidam de seus filhos, muito controlam. Também perceber que há espaço para que as mulheres sejam, sem que necessariamente assumam papéis de maternidade. Hoje uma mulher pode estar muito bem como profissional, muito bem com um companheiro, muito bem sem filhos.

INTEIREZA: dentro destas novas realidades, novos cenários, a psicóloga Telma trouxe como exemplo final que n#os, mulheres do Século XXI, temos um guarda roupas repleto de modelos de roupas (vestidos, calças, saias, lingeries) e de todas as cores, enquanto que nossas avós abriam seus guarda roupas e encontravam apenas dois modelos: o branco do vestido da noiva e o preto, da viúva. 

Temos mais angustias, mais opções, mais responsabilidades, mas podemos muito mais.

Por isso, reafirmo para as novas MOIRAS, as mulheres que nos leem:

  •  não viva no lugar da vítima. seja protagonista da sua história
  •  faça alianças com os homens. eles não são inimigos
  •  não se sobrecarregue. saiba abrir mão de alguns papéis
  •  assuma somente o que você dará conta
  •  escolha envolve perda 
  •  quanto maior variedade de escolhas, maior é a angústia
  •  relação entre homem e mulher deve ser de afeto e troca
  •  seja menos interpretativa e mais objetiva
  •  tenha orgasmos com o parceiro, tenha sexo consigo mesma
  •  você pode ser mãe ou não. 
  • educar é, muitas vezes, frustrar o filho

(anotações feitas por mim no auditório da ACIF em evento da BPW em 04 de abril de 2012)

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Acusado de ter abusado sexualmente de até 600 idosos ao longo de 17 anos, o britânico Delroy Grant, 53 de idade, foi sentenciado na sexta-feira (25) em Londres à prisão perpétua – e não poderá receber liberdade condicional antes de 27 anos.

As vítimas do “estuprador serial”, apelidado de night stalker (algo como espreitador noturno) pela imprensa, eram em sua maioria mulheres idosas, muitas delas cegas ou surdas e com problemas de saúde como mal de Alzheimer ou de Parkinson.

Delroy foi condenado por 29 crimes supostamente comprovados, incluindo estupros, atentado ao pudor, roubos e tentativas de roubo.

Na acusação, ele foi descrito como “um dos mais prolíficos e depravados abusadores sexuais da história da Grã-Bretanha”. Ele teria cometido seus crimes em áreas no sul de Londres e nos condados de Kent e Surrey, no sul da Grã-Bretanha.

Segundo a polícia metropolitana de Londres (Scotland Yard), Grant foi responsável por alguns dos crimes “mais horríveis e perturbadores” da história da corporação. A polícia também pediu desculpas por ter perdido oportunidades de interromper a onda de crimes cometidos por ele.

Investigadores já ligaram Grant a incidentes envolvendo 203 vítimas sobreviventes diferentes, mas avaliam que o número total possa chegar a 600. Eles creem que muitas das vítimas podem ter morrido sem relatar o que sofreram. Em seu julgamento, Grant negou ter cometido os 29 crimes pelos quais era acusado, incluindo roubo, estupro e abusos sexuais, cometidos entre 1992 e 2009.

Mais detalhes

Segundo o processo penal julgado na sexta-feira, Delroy  dirigia seus ataques contra pessoas idosas em suas casas durante à noite, usando máscaras, em ataques que muitas vezes duravam horas. Suas vítimas eram submetidas a abusos sexuais “degradantes e humilhantes”.

Grant se diz vítima de sua ex-esposa. Segundo ele, ela teria guardado seu sêmen em 1977 e esperado 15 anos para responsabilizá-lo pelos crimes, com a ajuda de um cúmplice. Suas explicações foram descritas pela promotoria como “quase risíveis”.

Grant foi preso em novembro de 2009, durante uma grande operação de vigilância que o pegou durante a fuga após um ataque no sul de Londres. Ele vinha sendo procurado desde 1998, quando uma investigação relacionou dois estupros ao mesmo criminoso.

A perseguição custou dezenas de milhões de libras e envolveu centenas de policiais. A Scotland Yard perdeu a chance de prendê-lo em 1999, quando ele foi erroneamente descartado como suspeito quando o DNA de outro suspeito com nome semelhante foi confundido com o dele.

Um policial também esteve, à época,  na casa de Grant, mas depois de saber que ele não estava, nunca voltou para interrogá-lo.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

AVÓS SÃO OBRIGADOS A PAGAR ALIMENTOS AOS NETOS, NO CASO DE ESCUSA DOS PAIS

De acordo com o artigo 1.698 do novo Código Civil, demandada uma das pessoas obrigadas a prestar alimentos, poderão as demais ser chamadas a integrar o feito. Com esse entendimento, a Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) atendeu o pedido de um casal de avós, obrigados ao pagamento de pensão alimentícia complementar, para que os demais obrigados ao pagamento das prestações alimentícias fossem chamados ao processo. No caso, os três menores, representados pela mãe, propuseram ação de alimentos contra seus avós paternos, alegando que o pai (filho dos réus) não estaria cumprindo a obrigação alimentar que lhe fora imposta, qual seja, o pagamento de pensão alimentícia mensal, no equivalente a 15 salários mínimos. Em razão desse fato, os netos pediram que seus avós complementassem a prestação alimentícia. A ação foi julgada improcedente. A juíza de primeiro grau esclareceu que a mera inadimplência ou atraso no cumprimento da obrigação por parte do alimentante não poderia, por si só, ocasionar a convocação dos avós para a satisfação do dever de alimentar. O Tribunal de Justiça de São Paulo, ao acolher o apelo dos netos, concluiu que aos avós paternos cabe complementar a pensão alimentícia paga pelo seu filho diante da ausência de cumprimento da obrigação alimentar assumida pelos pais das crianças. A decisão do tribunal estadual também ressaltou que, com a prova mensal do pagamento da pensão pelo pai dos menores, nos moldes já fixados por decisão judicial, cessa o dever dos avós de prestá-lo naquele mês. Inconformados, os avós paternos recorreram ao STJ. Em seu voto, o relator, ministro Aldir Passarinho Junior, lembrou que não desconhece que a jurisprudência anterior do STJ orientava-se no sentido da não obrigatoriedade de figurarem em conjunto na ação de alimentos complementares os avós paternos e maternos. “No entanto”, afirmou o ministro, “com o advento do novo Código Civil, este entendimento restou superado, diante do que estabelece a redação do artigo 1.698 do referido diploma, no sentido de que, demandada uma das pessoas obrigadas a prestar alimento, poderão as demais ser chamadas a integrar o feito”. O número deste processo não é divulgado em razão de sigilo. Fonte: Superior Tribunal de Justiça

Posted in Uncategorized | Leave a comment

PESSOA IDOSA RECEBE PRIORIDADE EM PRECATORIO

O Órgão Especial do Tribunal Superior do Trabalho (TST) acaba de determinar, de forma inédita, o sequestro de R$ 97.219,65 da conta do Estado do Rio Grande do Sul para pagar um precatório de um ex-empregado do Estado, com 82 anos de idade, portador de câncer de próstata, sem condições financeiras para custear o seu tratamento e com direito a receber o dinheiro por conta de vitória em ação trabalhista movida em 1995. É importante ressaltar que a referida decisão quebrou a ordem cronológica de apresentação de precatórios. A exceção à regra dos precatórios, concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e mantida pelo TST, baseou-se nos princípios constitucionais da supremacia do direito à vida e da dignidade do ser humano. O entendimento foi de que a demora na liberação do precatório, expedido em 2000, mesmo neste caso, em que o autor tem direito ao benefício da tramitação preferencial do processo, poderia ser prejudicial ao idoso por seu estado de saúde.ÓRIO

Posted in Uncategorized | Leave a comment

JOGOS DA TERCEIRA IDADE DE FLORIANÓPOLIS

O INSTITUTO VIDA E CIDADANIA repassa as informações recebidas do Conselho Municipal do Idoso, pela ocasião da organização dos Jogos para a Terceira Idade, que acontecerão dias 29, 30 e 31 de março de 2011, na cidade de Florianópolis.

.

As inscrições estarão abertas até o dia 24 de março, na Gerência de Ações Sócio-Pedagógicas (Telefone: 3251-6201 – horário vespertino das 13h00 às 19h00) ou diretamente com os estagiários de educação física do Programa Viver Ativo.

Abaixo informamos as datas, os locais e as respectivas modalidades que integram os Jogos:

Dia 29 de março

Local ACOJAR – Associação Comunitária Jardim Santa Mônica. Rua Nery Cardoso Bittencourt, 61 – Bairro Santa Mônica.

  • Abertura do evento, com cerimonial, apresentações e acendimento da Pira Olímpica
  • Concurso de DANÇA DE SALÃO = categoria A – entre 60 e 69 anos (nascidos 1942 a 1951) e categoria B – apartir de 70 anos (nascidos até 1940). Cada grupo pode inscrever 01 (um) casal “titular” e mais um casal como “reserva” para cada categoria.
  • Concurso de DANÇA COREOGRÁFICA= apresentação de 3 a 5 minutos com a participação de no mínimo 10 e no máximo 16 idosos por grupo.

Dia 30 de março

Local ACOJAR

  • CANASTRA = cada grupo poderá inscrever 03 idosos, sendo dois titulares e um reserva.
  • DOMINÓ = cada grupo poderá inscrever 03 idosos, sendo dois titulares e um reserva.
  • TRUCO = cada grupo poderá inscrever 03 idosos, sendo dois titulares e um reserva.

Dia 31 de março

Local FAEC – Federação das Associações dos Empregados da CELESC. Rua Irmã Bonavita, 450 – Bairro Capoeiras.

  • BOLÃO = cada grupo poderá inscrever uma equipe com 05 idosos, sendo 04 titulares e um para reserva.

Local ACOJAR

  • BOCHA = cada grupo poderá inscrever uma equipe com 04 idosos, sendo 03 titulares e um para reserva.

Observações:

 

– Somente poderão ser inscritas pessoas com idade igual ou superior a 60 anos;

– Todas as modalidades compreendem categorias FemininoMasculino (exceto dança coreográfica que é misto);

– Documentos necessários para a inscrição: Xérox da identidade (RG) e Atestado médico favorável à prática de exercício físico emitido a no máximo 06 (seis) meses antes da competição (anexar junto a folha de inscrição a ser entregue ao estagiário do Viver Ativo ou na Gerência de Ações Sócio – Pedagógicas).

– Bolão, Bocha e Danças deverão apresentar atestado médico;

– Não inscrever os idosos em modalidades que acontecerão no mesmo dia (choque de horário);

– Cada grupo de idosos não poderá inscrever mais de uma equipe para cada modalidade. Exemplo: Grupo Vovó Querida = 01 casal para dança de salão na categoria A e 01 casal na categoria B; 01 dupla feminino para canastra e 01 dupla masculino; 01 dupla feminino para dominó e 01 dupla masculino; 01 equipe para bolão feminino e 01 masculino.

– Não esquecer de inscrever os reservas também para cada modalidade de atividade.

Gerência de Ações Sócio-Pedagógicas (Telefone: 3251-6201 – horário vespertino das 13h00 às 19h00) ou diretamente com os estagiários de educação física do Programa Viver Ativo.

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

18º BAILE DE CARNAVAL DA 3ª IDADE DE FLORIANÓPOLIS

Participamos do carnaval organizado para pessoas idosas, organizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social de Florianópolis. O evento aconteceu no Clube 12 de Agosto, das 14 às 18 horas e reuniu mais de 300 pessoas que dançaram, desfilaram, concorreram a prêmios de melhor fantasia luxo, originalidade, folião mais animado e prêmio para bloco.

A animação e alegria foram o grande destaque do baile. O Instituto parabeniza os organizadores e participantes, pela beleza do espetáculo.Abaixo, fotos e pequena filmagem que fizemos deste momento.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

ESCOLA AMOR A TERCEIRA IDADE É DESTAQUE DO CARNAVAL 2011 NA NEGO QUIRIDO

A maior escola de samba da Capital e a única formada, em sua maioria, por integrantes da terceira idade desfila pelo quarto ano seguido na passarela Nego Quirido. Além do brilho e das cores que tradicionalmente compõem as alas e encantam o público, esta em especial traz a mensagem da igualdade e vem com o objetivo de quebrar barreiras, colocando na avenida, idosos e portadores de necessidades especias. Sábado, dia 06 de março, a escola “Amor à Terceira Idade” saiu com mais de quatro mil integrantes.

A porta bandeira Santa Bonapaz, 63, estava eufórica com o desfile, resolveu ter aulas de dança para fazer bonito na passarela. “Me sinto uma estrela”, diz ela com um brilho nos olhos.

Levados pelo samba enredo “A evolução do idoso no século 21”, elaborado pelo compositor César Nunes, o Cesinha, idosos entre 60 e 98 anos desfilaram entre as 10 alas criadas pelos próprios integrantes. “Desenvolvi o enredo mostrando as mudanças. Antes o idoso se aposentava e já era o fim da vida dele. Hoje em dia ele faz aula de teatro, academia e dança”, explica Cesinha. A bateria Tenebrosa, do bloco Unidos do Morro do Céu, acompanhou mais uma vez a escola.

A organizadora, Carmem Halsey, conta que a escola surgiu com os objetivos de dar visibilidade ao Estatuto do Idoso e promover a inserção desse grupo na sociedade. “Esperamos que as pessoas compreendam que o Carnaval é para todos”, destaca ela. Neste ano, uma das novidades da escola foi a Dona Acessibilidade – uma grande Maricota que levou todos os símbolos da acessibilidade urbana. Outra novidade foi a participação de 380 alunos portadores de necessidade especiais da FCEE (Fundação Catarinense de Educação Especial), acompanhados de seus familiares.

Carnaval sem barreiras

Em 2008, surgiu na Capital a ideia de trazer os idosos para a avenida. O projeto é mantido pela Aflov (Associação Florianopolitana de Voluntários), em parceria com a Prefeitura de Florianópolis. Carmem Halsey lembra que no primeiro ano a escola teve 600 integrantes. “No segundo ano já tínhamos 2.300. Percebemos que a intenção de integrar os segregados deu certo e trouxemos também os deficientes físicos da Aflodef (Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos)”.

“A escola tem o papel de mostrar que pessoas de todas as classes precisam ser aceitas e integradas à sociedade”, lembra a madrinha e uma das idealizadoras da ideia, Rose Bartucheski. No sábado à noite, a escola entrou na avenida após a apresentação da escola de samba mirim Mensageiros da Alegria.

O presidente do Instituto Vida e Cidadania, Donato Ramos, participou com sua esposa de todo o desfile e destaca a relevância da visibilidade dos idosos num dos principais eventos turísticos da capital catarinense.

No vídeo, o enredo do carnaval 2010.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

CONSELHO ESTADUAL DO IDOSO DE SANTA CATARINA

 

Você sabe quem são os novos diretores do Conselho Estadual do Idoso de SC?

Houve eleição em 21 de fevereiro de 2011, mas não houve a divulgação necessária aos grupos e entidades que atuam com idosos em nosso estado. Por isso informamos que a diretoria é integrada pelas pessoas abaixo nominadas, para mandato de dois anos.

Katia Freitas, nova presidente, tem a intenção de dar maior visibilidade ao Conselho, modernizar a gestão e aproximar entidades e pessoas idosas das reuniões e discussões. Aguardemos então as novidades, pois demandas existem. O Instituto Vida e Cidadania é parceiro da nova gestão, na garantia dos direitos da Pessoa Idosa.

Presidente –  Kátia Ribeiro Freitas (48) 9977-9150, representante da OAB/SC;

Vice Presidente – Eliane Luzia Schmidt, representante do INSS-SC;

1ª Secretária – APAS FIESC: Rosarita Maria Franzoni Bousfield, representante da APAS/Fiesc;

2 º Secretário- : José Paulo da Cunha, representante da SCA (?)

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

ATUAL DIRETORIA DO INSTITUTO VIDA E CIDADANIA

Diretoria eleita em 09 de janeiro de 2009/14

(mandado de cinco anos, conforme estatuto)

Presidente: DONATO RAMOS (fone 48 3233-7234)

Vice-presidente: MADALENA STELMAK

Secretária-geral: CAMILE DE ARAÚJO JUST

Tesoureira: DALILA PASSOS RAMOS

Diretor de Relações Públicas: IDELVANE GONÇALVES LIMA

Conselho Fiscal: Leonardo Figueira Maurano, Elenice Heloiza de Oliveira Seixas e Alizabeth Terezinha Machado.

Administradora voluntária (desde 14 de fevereiro de 2011): advogada Rosane Magaly Martins, inscrita na OAB/SC sob n. 10.707

SEDE:

Rua Deodoro, 215 edifício Melissa, sala 101 – Centro- Florianópolis (SC)

fone (48) 3223 4361 CNPJ nº 09.334.448/0001-16

Entidade sem fins lucrativos, qualificada como OSCIP- Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, nos termos do Parecer nº 8.851/2008 publicado no DOU em 04 de julho de 2008

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

DIRETRIZES DA POLITICA NACIONAL DA PESSOA IDOSA

O envelhecimento é um processo natural que ocorre durante toda a vida. Preservar a autonomia e a independência funcional das pessoas idosas é um dos objetivos do SUS. Afinal, envelhecer com saúde é um direito e exercício de cidadania.

DIRETRIZES DA POLÍTICA NACIONAL:

1- Promoção do envelhecimento ativo e saudável.

2- Atenção integral e integrada à saúde da pessoa idosa.

3- Estímulo às ações intersetoriais, visando à integralidade da atenção.

4- A implantação de serviços de atenção domiciliar.

5- O acolhimento preferencial em unidades de saúde, respeitando o critério de risco.

6- Provimento de recursos capazes de assegurar qualidade da atenção à saúde da pessoa idosa.

7- Fortalecimento da participação social.

8- Formação e educação permanente dos profissionais de saúde do SUS na área de saúde da pessoa idosa.

9-  Divulgação e informação sobre a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa para profissionais de saúde, gestores e usuários do SUS.

10. Promoção de coorperação nacional e internacional das experiências na atenção da saúde da pessoa idosa.

11. Apoio ao desenvolvimento de estudos e pesquisas.

ESTRATÉGIAS DA POLÍTICA NACIONAL:

1- Implantação da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa. # cumprido

2- Edução e distribuição do Caderno de Atenção Básica 19- Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa # cumprido

3- Realização do Curso de Educação à Distância em Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa # em andamento

4- Elaboração do Plano Integrado de Ações de Proteção à Pessoa Idosa SUAS-SUS

5- Edição e disgtribuição gratuita do Guia Prático do Cuidador # cumprido

6- Criação e implantação do Programa Nacional de Formação de Cuidadores de Idosos Dependentes na Rede de Escolas Técnicas do SUS(RET-SUS) # cumprido

7- Publicação da portaria sobre prevenção e cuidados à osteoporose e quedas (Portaria 3212, de 2007) # cumprido

8- Ampliação do acesso à consulta no Programa Olhar Brasil # cumprido por protaria 22/SAS de janeiro de 2008

9- Fomento à pesquisa na área de envelhecimento e saúde da pessoa idosa

10- Implementação do Programa de Internação Domiciliar # cumprido Portaria 2529/gm de 19/10/06

11- Fomento ao acesso e uso racional de medicamentos

Atenção adequada e digna para a população idosa é direito instituído por LEI. Por isso temos que estar informados sobre os direitos e como encaminhar e assegurar que sejam cumpridos.

ASSOCIE-SE AO INSTITUTO VIDA E CIDADANIA

São R$ 2,00 (dois reais) ao mês e poderá usufruir de informações privilegiadas e convênios.

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment